Fibrose é o nome dado à formação de tecido conjuntivo que, em geral, faz parte do processo de cicatrização cirúrgica. Pode ser considerada como uma espécie de cicatriz interna nos locais que foram operados, seja por uma lipoaspiração ou por cirurgias plásticas de maior porte. 

A lipoaspiração é uma das cirurgias com mais chances de desenvolver fibrose. Neste tipo de procedimento ocorre um grande trauma interno nos tecidos abaixo da pele, por isso há o maior risco. Normalmente, ela é percebida quando a pele começa a apresentar áreas endurecidas e/ou quando o paciente tem a sensação de que está tudo repuxando.

Quando é pequena, é considerada pelos médicos como uma fibrose controlada. No entanto, pode surgir a chamada fibrose anormal, que causa dor e às vezes deforma a região da pele. Nesses casos, há a necessidade de o paciente seguir um tratamento de fibrose após a cirurgia plástica. 

Essas lesões começam a aparecer cerca de sete dias após o procedimento e diminuem em seis meses, mas não completamente, já que são como uma cicatriz interna. Fazendo um bom pós-operatório, elas ficam imperceptíveis aos olhos e quase imperceptíveis ao toque.

Tratamento da fibrose

A fibrose só exige tratamento quando sua dimensão e localização necessitam de atenção especial do médico. Normalmente, as fibroses diminuem de forma natural com o passar do tempo, após 60 ou 90 dias. As formas de tratamento variam de acordo com alguns fatores, como o tempo de ocorrência da cirurgia. 

Em muitos casos, o tratamento de fibrose pós cirurgia plástica é realizado com procedimentos estéticos, como drenagem linfática. Ou, conforme avaliação médica, ela pode ser tratada com medicamentos, principalmente quando há pouca capacidade de retração cutânea, ou com intervenções médicas.

Quando a fibrose causa dor ou deformidade, como em casos de abdominoplastia, o cirurgião pode fazer um procedimento para liberar as aderências da cicatriz interna, o que ajuda no resultado final.

Procedimentos estéticos podem ajudar

Quando a fibrose se formou depois de uma lipoaspiração, o tratamento pode ser realizado com drenagem linfática para retirar o líquido retido na região, que favorece a formação de cicatrizes. A drenagem pode ser iniciada no dia seguinte ao procedimento cirúrgico. Ela ajuda a reduzir lesões e melhora o processo de cicatrização, evitando ou tratando fibroses excessivas.

Outros procedimentos podem ser indicados pelo médico, como ultrassom, radiofrequência, laser e endermoterapia. A eficácia de tais tratamentos é maior quanto mais cedo for realizado o diagnóstico (em até um mês após a cirurgia). 

Como diminuir o risco de fibrose

A fibrose não é totalmente evitável, mas algumas medidas podem ajudar a diminuir a sua ocorrência:

  • A realização de uma técnica cirúrgica correta para diminuir o trauma aos tecidos é fundamental, por isto escolha um cirurgião plástico qualificado ao se decidir pelo procedimento; 
  • Sempre siga as orientações pós-operatórias do seu médico. Compareça às consultas de revisão na data e hora marcadas e, se tiver dúvidas ou perceber alterações no local operado, contate imediatamente seu médico;
  • Faça uso da cinta modeladora por um período médio de quatro semanas. A cinta comprime a área operada e auxilia na prevenção de fibrose excessiva.

A fibrose que ocorre após cirurgias plásticas tem tratamento, independentemente do tempo em que surgiu. Porém, quanto mais cedo for diagnosticada, mais fácil será solucionar o problema. Vale lembrar que qualquer tratamento deve ser orientado e acompanhado por um especialista.