Muitas pessoas não sabem, mas após ficar doente, é preciso trocar a escova de dentes. Isso porque, após uma gripe, um resfriado ou uma infecção na garganta, é preciso descartar o acessório como uma medida preventiva.

Os fungos, germes ou bactérias podem se alojar na escova de dentes e causar uma reinfecção.

Essa ação também previne que o vírus se propague para as escovas de dentes da sua família, caso elas fiquem guardadas juntas.

Fora isso, o recomendado é trocar a escova de dente de três em três meses, ou tão logo quando perceber que as cerdas estão gastas e tortas, prejudicando a sua escovação. No caso de dúvidas, marque uma consulta com o seu convenio odontologico empresarial.  

As escovas de dentes abrigam milhares de microrganismos e por isso precisam ser higienizadas periodicamente. Contudo, no caso de doenças, onde os vírus e bactérias podem não ser eliminados completamente, é importante realizar a troca. 

Entre as razões para trocar a escova de dentes com frequência, podemos destacar:

  • Escovação menos eficaz;
  • Prevenção de doenças;
  • Perda de qualidade da escova;
  • Evita o surgimento de novas infecções.

Além disso, após ter uma gripe ou resfriado, é preciso dobrar os cuidados, pois a substituição da escova se torna essencial para, tanto para a saúde bucal, quanto para o fortalecimento do corpo

Confira mais sobre o assunto a seguir.

Por que trocar a escova de dentes após melhorar de uma gripe ou resfriado?

As cerdas de uma escova de dentes são o ambiente ideal para a proliferação de fungos e bactérias, pois além de serem úmidas, as pessoas costumam guardá-las em locais fechados e sem ventilação. Assim, naturalmente, microrganismos crescem e evoluem.

Quando essas gripados ou resfriados, as chances de proliferação dos vírus causadores dessas doenças são ainda maiores, já que eles são ainda mais resistentes e transmissíveis para outras pessoas. 

Essa proliferação do vírus pode acabar ocasionando patologias não só para o dono da escova de dentes que está resfriado ou gripado, mas também para quem guarda a escova junto a dele, o que pode levar até uma infecção cruzada.

Um resfriado ou uma gripe consegue afetar várias partes do corpo de uma pessoa, como a boca e o nariz, além de diminuir o bem-estar e aumentar o cansaço. Com isso, é comum que a pessoa passe a respirar pela boca, graças ao bloqueio das vias nasais.

Respirar pela boca pode causar desconfortos e apresentar riscos para a saúde, pois provoca mudanças na mucosa e na cavidade oral. Com isso, a pessoa pode passar a apresentar sintomas como boca seca, mau hálito, ardor e gengivite.

Com o intuito de evitar esses sintomas e a propagação dos vírus causadores das gripes e resfriados, é importante realizar a troca da escova.

Para saber qual é o melhor tipo de escova de dentes para você, marque uma consulta com um dentista em seu plano dentario empresarial

Os cuidados básicos com a escova de dentes

Manter a saúde bucal em dia é muito importante e, por isso, os cuidados diários com a higienização oral e a sua escova de dentes são fundamentais, pois esses processos contribuem para a prevenção de doenças bucais.

Diante disso, tão importante quanto a escovação diária, são os cuidados com a escova de dentes conforme orientado por um dentista de uma plano odontologico empresarial preços acessíveis.

Por ser um objeto que fica em contato frequente com a boca, alguns cuidados são essenciais para evitar o acúmulo de germes, fungos e bactérias.

Lave a escova em água corrente

Lavar a escova em água corrente antes e depois da escovação ajuda a retirar os restos de sujeiras que ali estão. Após a escovação, a lavagem também ajuda a remover os resíduos de pasta de dente e alimentos. 

Não utilize capas e porta-escovas fechados

O uso de capas ou porta-escovas fechados só devem ser feitos durante as viagens.

Isso porque, deixar as cerdas úmidas e abafadas diariamente em um recipiente fechado cria um ambiente ideal para a propagação de germes e bactérias.

Troque a escova de dente periodicamente

O dentistas de um plano odonto empresarial recomendam a troca de escova de três em três meses.

Porém, esse tempo pode variar de acordo com os cuidados com a higiene de como a pessoa escova os dentes.

Isso porque se a pessoa utiliza muita força para escovar os dentes, pode acabar danificando as cerdas da escova e, até mesmo, o esmalte dos dentes, fazendo com que ela tenha que procurar como funciona o plano odontologico da empresa.

 

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.