A reforma do condomínio, embora seja uma prática necessária, é um dos temas mais debatidos em uma assembleia de condomínio. E uma das que gera as maiores divergências entre os condomínios e o administrador. Todos nós gostaríamos de morar em um condomínio eficiente, mas para isso é preciso arcar com despesas muitas vezes difíceis de lidar. E nem todos temos dinheiro para apoiá-los. Por isso é importante entender quando uma reforma de condomínio é necessária e por que é importante realizá-la.

Diferença entre manutenção ordinária e extraordinária em um prédio de apartamentos

Quando falamos de reformas em um prédio de apartamentos, geralmente nos referimos a manutenção extraordinária. A de maior custo, maior duração e, em alguns casos, a mais urgente. Para entender melhor sendo uma reforma de condomínio, é útil se fazer uma pergunta: qual a diferença entre manutenção ordinária e extraordinária em um condomínio? A resposta é simples.

Manutenção normal do condomínio

A manutenção ordinária inclui todas as despesas como a substituição de uma lâmpada, a reparação de uma avaria no elevador e todas as intervenções de modesta entidade e administração ordinária. Estes, com os respectivos compromissos de despesas, podem ser decididos pelo administrador sem recorrer à assembleia de condomínio.

Manutenção extraordinária do condomínio

A manutenção extraordinária em um condomínio é o conjunto de intervenções para preservar a estabilidade da edificação e de suas estruturas ao longo do tempo. Portanto, o real objeto da reforma do condomínio.

Essas intervenções podem ser ditadas por condições de imprevisibilidade e causalidade que as tornam necessárias e urgentes (por exemplo, um terremoto, uma inundação ou o estouro de uma tubulação), ou por um simples estado de desgaste. Devido ao compromisso financeiro, essas obras quase sempre devem ser aprovadas em assembleia de condomínio.

Reforma de condomínio: quando fazer

Decidir quando e se as reformas precisam ser feitas em um prédio de apartamentos geralmente é uma avaliação difícil de fazer. Em regra, o início das obras é precedido por uma longa fase de preparação e deliberações da assembleia de condomínio, normalmente por iniciativa do administrador.

Muitas vezes os pedidos do administrador ou de alguns condomínios mais diligentes esbarram na inércia da maioria. Por isso, tendemos a tomar decisões o maior tempo possível. Nada poderia estar mais errado.

Por um lado, de facto, corre-se o risco de agravar a situação e aumentar o montante das despesas. Por outro lado, existem algumas renovações condominiais que, pela sua natureza urgente, não podem ser adiadas. Refiro-me às obras condominiais extraordinárias urgentes e obrigatórias. O que saber?

Como avaliar reformas no condomínio

Uma dica é sempre ter um técnico participando das assembleias de condomínios em que se discute a necessidade de realizar reformas condominiais e se avaliam os tempos para realizá-la.

Um especialista poderá avaliar as intervenções, otimizando também tempo e recursos. Desta forma será possível ter uma visão clara dos elementos sobre os quais é necessário intervir e traçar uma escala de prioridades nas intervenções.

Proporcionar uma melhor experiência para os moradores e para os administradores é essencial para um bom rendimento, segurança, conforto e assediabilidade, condomínios que passam por uma reforma  interna são muito bem-visto, o sistema de administração de condomínio é uma para facilitar a vida dos administradores, tendo um maior rendimento, organização de arquivos, pagamento de boletos, comunicação interna com os moradores.

Reforma de condomínio: é importante?

E como é importante não só realizar obras urgentes, mas também intervenções necessárias para garantir a estabilidade e habitabilidade do imóvel. As reformas em condomínios por mais que seja pequeno os detalhes, mas também é sempre essencial para uma convivência mais harmônica.